sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Ryan Hreljac - O Menino que matou a sede de muitos Africanos


Por: Marcelo Montebras

Esta noticia ganhou o Facebook e chegou ao meu perfil esta semana, porém trata-se de noticia antiga. Antes de compartilhar procurei checar as informações, pra saber se tratar de fato verídico e me surpreendi em saber que a noticia de realmente procede e inclusive há um site oficial. Não vou contar agora, mas sim lá em baixo (inclusive dois videos contando a historia)... O certo é que Ryan Hreljac, um jovem de 21 anos, com vontade, determinação e muito amor fraternal se mobilizou em prol dos menos favorecidos e tornou uma utopia em grande realização. 

Talvez possamos pensar que atitudes como estas são para poucas pessoas, porém não são! 
Podemos fazer algo parecido, talvez não de tamanha grandeza  mas que possa fazer a diferença pra alguém e que, aos olhos do beneficiado, pode sim, ser algo extraordinário. 

A linha tênue entre o possível e o impossível é apenas a vontade e pode parecer "clichê" dizer isso, mas com vontade, determinação e uma boa dose de altruísmo podemos chegar a um lugar jamais imaginado. Talvez hoje não possamos realizar obras como esta, mas se começarmos por pequenas obras, como ajudar o próximo (sem querer nada em troca é claro), não jogar papel no chão, evitar o desperdício de energia, de comida e principalmente de água, já estaremos mudando o mundo pra melhor.

Também precisamos entender que esta ajuda ao próximo não é somente ajudar alguém a carregar um peso ou ajuda financeira, pode ser uma palavra de conforto, um conselho (caso alguém precise, pois inútil é dar conselho aquele que não o pediu), no caso da pessoa não precisar de palavras você pode oferecer o seu silencio que é algo valiosíssimo  um abraço e em alguns momentos até mesmo um aperto de mão, o que vale é a sua atitude pró-ativa. Estas "pequenas grandes obras" também fazem a diferença, nos torna mais humanos e menos imbecis. Quando nós transformarmos estas atitudes em hábitos ao longo do tempo estaremos tornando a utopia em realidade, pois como diria o saudoso Antonio Carvalho: "O impossível é o possível não tentado". 

Fraterno abraço!

Como foi divulgado no Facebook:


O Menino que matou a sede de muitos Africanos 

Esta história comovente é digna de ser conhecida no mundo inteiro onde infelizmente ainda existe tanta miséria e desigualdade no seio da Humanidade num planeta que é de todos mas só alguns têm demais pouco se importando que outros tenham de menos.

Ryan Hreljac, nascido no Canadá em 1991, era um menino de 6 anos de idade quando ouviu sua professora falar sobre como viviam as crianças em África e se comoveu ao saber que muitas morriam de sede por não terem água suficiente devido a secas e falta de poços.

Ryan perguntou à professora quanto custava levar água a esses meninos que viviam longe e ele nada podia fazer para ajudar. A professora se enterneceu com sua preocupação e se lembrou de uma organização chamada WaterCan, dedicada ao tema, e lhe disse que um pequeno poço poderia custar cerca de 70 dólares, pensando talvez que satisfazia assim a curiosidade do menino que na verdade não desistiu da ideia de arranjar dinheiro para construir um poço para as crianças africanas.

Falou com sua mãe que ficou tão sensibilizada com o desejo de seu filho que resolveu dar-lhe algumas tarefas para ele fazer a fim de ganhar seu dinheiro conscientemente e fosse entendendo o valor de seu gesto humano que precisava de fazer alguns sacrificios para o concretizar. Então ia ganhando alguns dólares por semana que sua mãe dava até ao dia em que conseguiu juntar todo o dinheiro que a professora tinha falado, pedindo depois à sua mãe que o acompanhasse à sede da WaterCan para comprar o poço para os meninos de África.

Claro que o custo real não era aquele e sim 2.000 dólares, tal como informaram que custava a perfuração, e Susan sua mãe lhe falou que era um sonho impossivel de realizar, pois não tinha tanto dinheiro para dar.

Porém, Ryan não se rendeu e prometeu àquele homem que arranjaria o dinheiro, fazendo-o sorrir, e sua mãe abraçou seu filho carinhosamente levando-o para casa.
A história do menino ficou sendo conhecida no bairro inteiro onde morava e viam-no fazer recados todos os dias para ganhar algum dinheiro. A familia, os amigos e vizinhos ficaram todos contagiados com a determinação de uma crianças de 6 anos que tinha o desejo de arranjar 2.000 dólares para mandar fazer um poço em África para matar a sede a outras crianças e se juntaram no mesmo objectivo.

Assim, em janeiro de 1999 foi perfurado um poço numa vila ao norte de Uganda. A partir daí começa a lenda de Ryan que não parou de arrecadar fundos e de viajar por meio mundo buscando apoios no mesmo sentido.

Quando o poço de Angola estava pronto, o colégio onde andava começou a ter correspondência frequente com as crianças do colégio da região onde ficava o poço e deste modo Ryan conheceu Akana, um jovem que havia escapado das garras dos exércitos de meninos e que lutava agora sim para estudar no dia a dia. 
Ryan sentiu-se cativado por seu novo amigo e pediu a seus pais para ir vê-lo. Com um grande esforço econômico de sua parte, os pais pagaram sua viagem a Uganda e Ryan, no ano 2000, chegou ao povoado onde havia sido perfurado seu poço. Centenas de meninos dos arredores formavam um corredor e gritavam seu nome.

"Sabem meu nome aqui?", perguntou Ryan.
- Sim, toda a gente que vive 100 quilômetros em redor sabe, respondeu ele.

Site Oficial:


"How One Child Changed the World

In 1999, seven year old Ryan Hreljac's first well was built in a Ugandan village. Now the Ryan's Well Foundation has grown into a family of people committed to delivering access to safe water, as an essential way to improve the lives of people in the developing world. We empower citizens of all ages to take action and effect change in the world."




Videos:

Ryan Hreljac - O menino que matou a sede
 de meio milhão de africanos


Ryan Hreljac - Fòrum IMPULSA 2012 
(em inglês e sem legendas)








Nenhum comentário:

Postar um comentário