sexta-feira, 22 de junho de 2012

Mudar o mundo ou a si mesmo?



Por: Alesxandro Fernandes

Mudança, eis uma palavra muito importante para aqueles que
buscam trilhar o caminho do autoconhecimento. Mas será que
as pessoas tem uma noção clara do que realmente precisam
mudar? 


O motivo que levam as pessoas a procurarem um tipo de ensinamento como teosofia, na maioria das vezes é a insatisfação ante alguma coisa, acreditando que podem através de algumas formulas melhorar a situação. No entanto, há sempre uma ilusão nessa busca, pois acreditar que basta seguir um conjunto de regrinhas mais ou menos rígidas e tudo será consertado e resolvido é uma tremenda tolice. Não basta seguir receitas, é preciso sim,
fazer uma mudança radical de hábitos e práticas, mas isso a maioria das pessoas não querem fazer.


Sempre achamos que as causas de nossos problemas está nos outros e que nós somos um bando de injustiçados sofrendo a tirania das outras pessoas e por isso buscamos regras que possam fazer as pessoas mudarem ao nosso favor. Não há atitude mais egoísta, egocêntrica e absurda do que essa crendice.

Por isso, quando deparamos com a senda do autoconhecimento, o ponto de mutação é entender que nós precisamos e podemos mudar a nós mesmos para que possamos entender qual a nossa função na dinâmica da existência. Nesse sentido, a coisa que deve ser feita é nos propormos a mudar de sintonia, buscando a integração em todos os sentidos,
através do respeito, estudo, trabalho e altruísmo.


A Teosofia propõe, através de seus ensinamentos, levar o homem a uma mudança real e significativa em sua vida, por meio da autocultura.
Em suma, não é por meio de fórmulas mágicas que o homem irá edificar a si mesmo, mas sim através da mudança, pois não adianta querermos mudar o mundo se não somos capazes de primeiro mudar a nós mesmos.



Flor de Lótus
Ano 14 nº 132 Loja Teosófica de Piracicaba Junho 2012

----------------------------

Nenhum comentário:

Postar um comentário